Logo contato

Boa noite, Quarta Feira, 16 de Abril de 2014, Seja bem vindo(a)
Santo do dia: São Benedito José Labre

OS BISPOS QUE JÁ VISITARAM A NOSSA PARÓQUIA
# # #

Dom Jorge Marcos de Oliveira
Nasceu no Rio de Janeiro em 10 de novembro de 1915, filho de Carlos José de Oliveira e Sr. Angelina Ruffo Oliviera. Ordenou-se sacerdote em 08 de dezembro de 1940 com 25 anos de idade. Foi o primeiro sacerdote a entrar em uma favela. Foi sagrado Bispo titular de Bagis em 1946 com 31 anos de idade e como auxiliar no Rio de Janeiro do Exmo. Cardeal Câmara.

 

Seu lema episcopal: Omínia in Christo - Tudo em Cristo. Foi eleito bispo de Santo André, em 1954 tomou posse na presença do Cardeal Giovani Adeadato Piazza. Participou da primeira greve em 1955. Nesta época a diocese contava com 13 paróquias. Em de 1956, fundou a associação Lar Menino Jesus ele tinha um grande amor pelas crianças e pelos operários por isso era chamado bispo dos operários. Ficou 21 ano à frente da diocese, de 13 paróquias existente que encontrou fundou mais 59 aumentando para 72 paróquias.

 

Por motivo de doença Dom Jorge renuncia em 29 de dezembro de 1975 e no mesmo ano Dom claudio Hummes toma posse como bispo titular.

 

Em 23 de agosto de 1984 recebeu da Câmara de vereadores a medalha por ter sido o primeiro bispo diocesano de Santo André e por seus relevantes serviços prestado ao município.

 

Aos 28 de maio de 1989 morre Dom Jorge Marcos de Oliveira com 74 anos de idade.

 

Foto Dom Jorge Marcos de Oliveira

Dom Jorge Marcos de Oliveira Fundador da Paróquia: Sagrado Coração de Jesus

 

Dom Jorge Marcos de Oliveira o Primeiro bispo de Diocese de Santo André era conhecido como bispo dos operários, sempre dando apoio aos trabalhadores através da sua palavras e gestos concretos. Segundo um depoimento do Cônego Belizário em uma palestra no salão Paróquia da Matriz Sagrada família ele disse na oportunidade que Dom Jorge era um pastor que ouvia muito seus padres, escutavam cada um com todo o carinho era muito paciente, e por causa deste gesto, seus Padres sentiam amparados e conseguiam vencer todas as barreiras que os cercavam. Certa vez ele visitou a cerâmica São Caetano para celebrar a missa para os trabalhadores. Na segunda reforma da Igreja feita por Padre Carlos, Benedito Maria sacristão perguntou para Dom Jorge se ele gostou da reforma ele respondeu serve seu Benedito serve, mas em seguida sorriu dizendo está muito bonita. Este Povo é um povo trabalhador e fiel, gosta de construir, de uma pequena capela a uma igreja maior, que no meu ver ira crescer muito mais tanto em construção como na religiosidade. A resposta de Dom Jorge está nos nossos olhos no crescimento dela que até o próprio Padre Carlos admirou quando a viu reformada pela quarta vez e também seu crescimento espiritual no decorrer dos anos.

 

Dom Claudio Hummes (Cardeal Hummes)
Nasceu no dia 08 de agosto de 1934 no Município de Monte Negro-RS, filho de Adão Hummes Negro. Criou-se em Salvador do Sul (RS) dos 14 irmãos é o primogênito dos filhos homens. Estudou no seminário dos Francsicanos em Taquari-RS , integrando após na ordem Franciscana (O.F.M)

Foto Dom Claudio Hummes

Seu estudo eclesiástico de Filosofia e Teologia foi no convento Franciscano de Daltro Filho, em Garibaldi / RS e no teologado Franciscano de Divinópolis / MG.

 

Foi ordenado sacerdote por Dom João Resende Costa, arcebispo de Belo Horizonte MG, aos 3 de Agosto de 1958 - em Divinópolis-MG

 

Em 1959 matriculou-se no Pontifício Ateneo Antoniano, em Roma, onde colou grau de licenciatura e, após o curso de pós-graduação, grau de doutorado em Filosofia. De volta ao Brasil, lecionou filosofia por diversos anos chegando a ser Diretor da Faculdade de Filosofia Nossa Sra. da Imaculada Conceição de Viamão de 1969 a 1972, quando então foi eleito Provincial dos Franciscanos no Rio Grande do Sul, cargo que exerceu até sua nomeação ao ministério episcopal. Enquanto lecionava Filosofia no convento Franciscano de Daltro Filho, de 1963-1968 trabalhava também como coadjutor na paróquia local. Ao mesmo tempo, de 1966 a 1968 foi sub-secretário nacional de ecumenismo da CNBB , a qual o destinou em 1968 a cursar o Instituto Ecumênico do Conselho Mundial de Igrejas, em Genebra, por um semestre extraordinário. De 1974 -1975, lecionou também no curso de pós-graduação de Filosofia na PUC - RGS de Porto Alegre.

 

Aos 22 de março de 1975, Frei Cláudio Hummes foi eleito, por S.S o PAPA Paulo VI, para o ministério episcopal, com nomeação de Bispo titular da extinta diocese de Carcábia e ao mesmo tempo Bispo Coadjutor da Diocese de Sto André, com direito à sucessão. Sua ordenação episcopal se realizou aos 25 de maio de 1975, na catedral Metropolitana de Porto Alegre, sendo Ordenante Principal Dom Aloísio Lorscheider, Arcebispo de Fortaleza e Presidente da CNBB, e Ordenantes Auxiliares Dom Mauro Gomes Morelli, Bispo auxiliar de São Paulo, e Dom Urbano José Allgayer, Bispo Auxiliar de Porto Alegre, bem como os demais Bispos presentes. Paraninfo da Ordenação foram o Dr. Fernando Alfonso Gay da Fonseca e Esposa Juntamente com o Sr. Artur Finkler e Esposa

 

Dom Claudio assumiu a Diocese de Sto André em 29 de dezembro de 1975, no mesmo dia que Dom Jorge havia renunciado. Dom Claudio assumiu a Diocese com 58 paróquias criada por Dom Jorge Marques de Oliveira. D.Cláudio entrou acolhendo os padres, escutando, com visitas pastorais e apoio aos militantes, respeito ao sindicato e participando de Assembléia de 1978 - 1979 e 1980 do 1 de maio com a retirada policial do ABC. Foi nomeado Bispo para Fortaleza-CE no dia 21 de julho 1996 permanecendo até o dia 15 de abril de 1998, depois foi transferido para a Arquidiocese de São Paulo como Arcebispo em 15 de abril de 1998, tomando posse em 23 de maio do mesmo ano. No dia 21 de fevereiro de 2001 foi nomeado Cardeal de São Paulo pelo Santo Padre o Papa João Paulo II. Lema de Seu Ministério episcopal "Vós sois todos irmão" (Mt. 23,8)

 

Dom Claudio em Nossa paróquia
A primeira paróquia que Dom Claudio visitou foi a nossa e foi grande festa na sua chegada, foi recepcionado com a Banda de musica Santa Cecília as irmandades e os moradores do bairro e as crianças do catecismo, isto aconteceu num domingo as 10:00hs onde ele celebrou a santa missas e no final cumprimentou individualmente todas as pessoas. Nesta época ele era coadjutor ainda não tinha assumido a Diocese, Dom Jorge ainda na tinha renunciado.

 

Plano de Pastoral
Dom Claudio no iniciou seu pastoreio da diocese de Santo André, em dezembro de 1975 e em agosto de 1977 a diocese iniciou um processo de estruturação de um plano diocesano de pastoral idealizado por Dom Claudio para que povo participasse dando uma resposta concreta da vida e caminhada do povo através de sua história todos os grupos de todas as paróquias foram convocados para fazerem um levantamento das carência e problemas e valores do povo enviou para as paróquias alguns temas para ser discutida entre as pessoas escolhidas pelo Pároco para poder elaborar um plano de pastoral dentro da Diocese, e as pessoas da nossa Paróquia na época foram: José Coelho e sua Esposa Dona Maria Coelho, Wilson Maria, Valdenor Brito Aguiar, dona Aparecida (tia Cida), João Santo, Valdenor Brito Aguiar, Augusto Bisco, Emilio e um desconhecido da Comunidade que se interessou e participou dos dois encontros, Padre Wladyslaw também participou dos encontros. Depois de concluídos os trabalhos os dez leigos juntamente com Pe. Wladyslaw foram encaminhados para assembléia em nível Regional (na época era foranias) juntamente com 10 leigos de cada Paróquia, além dos Padre, diáconos e religiosas. Este encontro aconteceu no Externato Santo Antonio.

No dia do encontro Dom Claudio iniciou dando uma Palestra referente o que é pastoral, e nos orientou como seria desenvolvido os trabalho dentro dos grupos para serem votadas às prioridades para serem apresentadas em Santo André no colégio Sagrado Corações de Jesus com todas as paróquias da diocese, para que nossa Diocese tivesse um plano onde atingisse todos os níveis da diocese. Tudo foi realizado através de assembléias referente os dados fornecidos pelas bases. Depois de se aprofundarem nos dados acolhidos em assembléia partiram para a preparação dos representantes que iriam participar da grande assembléia geral ou seja, diocesana de Pastoral. Foram escolhidos entre os dez membros de cada Paróquia três pessoas, além dos Padre, diáconos e religiosas, da nossa paróquia as três pessoas foram: Valdenor Brito Aguiar, Dona Maria Coelho e Wilson Maria.

A assembléia diocesana de Pastoral decisiva foi realizada em dois períodos, dia 18 e 25 de novembro de 1978. Neste dia estava presente Pastores evangélico e também o Bispo Dom Mauro todos foram convidados por dom Claudio.

A assembléia votou como objetivo geral: Evangelização e como prioridades pastorais à primeira foi a Pastoral Familiar, segunda As Comunidades Eclesiais de Base e a terceira Pastoral do mundo do Trabalho.

Após o Plano diocesano de Pastoral elaborado, Dom Claudio mandou publicar um documento com 40 paginas documentando o conteúdo deste Plano e enviou para todas as Paróquias da Diocese. Na pagina Nº 2 (dois) ele prestava homenagem ao Jubileu de Prata da Diocese dizendo que este plano marcava significativamente a comemoração do Jubileu de Prata da Diocese de Santo André e contava a história da Diocese, na pagina Nº 3 (três) está registrado a apresentação do Plano da Diocese dizendo no inicio:
Com muita esperança, apresento este Plano de Pastoral da nossa diocese de Santo André.

Desde que me foi entregue o pastoreio episcopal desta Igreja particular, em dezembro de 1975, sempre sonhei com um Plano Diocesano de pastoral, que unisse e organizasse as muitas energias evangelizadoras deste Povo de Deus. Na verdade, sempre acreditei em planejamento pastoral como instrumento válido e indispensável para a comunidade cristã, embora acredite também com muita alegria que a ação salvífica do Espírito Santo, no meio do Povo de Deus, não se aprisiona em planos humanos, mas sempre ultrapassa, embora também os verifique e inspire.

Quando em agosto de 1977 a diocese iniciou o processo de estruturação desse plano, partiu de três princípios:

- planejamento com o povo e não só para o povo;
- o Plano seria uma resposta às exigências concreta da vida do nosso povo e de sua caminhada histórica; - o próprio processo de estruturação do plano já devia constituir-se num processo de desenvolvimento da co-responsabilidade e conscientização pastoral do Povo de Deus com um todo. (Texto extraído da pagina três) Dom Claudio finaliza a apresentação com os seguintes dizeres:

Entrego, portanto, este Plano ao Povo de Deus desta Igreja particular de Santo André. Entrego-o de modo particular aos padres e a todos os agentes de pastoral, pois deles, como pastores, animadores, coordenadores, depende maximamente sua efetivação. Confio-o, com humildade e esperança, através de Jesus Cristo, o Bom Pastor, na comunhão com o Espírito Santo, ao Pai que está nos céus e vela por seu povo. "Enviai, Senhor, o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face desta nossa diocese". Que Maria, "a estrela da evangelização", rogue por todos nós!

Aos 18 de julho de 1979, Dia do Jubileu de Prata da Diocese.
Dom Caludio Hummes Bispo Diocesano.
Estes dizeres estão no documento de Plano de pastoral enviados para as paróquias.

Plano de Pastoral

Cópia da capa do documento arquivado em nossa Paróquia

A nossa participação para nós foi motivo de orgulho ficamos felizes porque nossa paróquia participou do primeiro plano de pastoral em nível de diocese.

Dom Claudio veio varias vezes em nossa Paróquia duas vezes para visita pastoral, uma vez para falar com os jovens num domingo de manhã e no domingo à tarde para falar com os catequistas, outras vezes para administrar o sacramento da Confirmação. Sempre foi simpático, na segunda visita pastoral, falou com todos os movimento e pastorais dando incentivo a participação do plano de pastoral que, por ele foi criado no inicio do seu pastoreio como está registrado no documento do primeiro plano de pastoral da Diocese de Santo que envolveu todas a paróquias, regiões etc., incentivou também o uso do folheto ABC Litúrgico da própria diocese, porque na época a nossa paróquia utilizava o folheto Deus Conosco. E assim ele no orientou e nossa comunidade entendeu que nós éramos parte de uma Diocese e não poderíamos ser diferentes das demais, foi difícil, mas conseguimos entrosar atendendo nosso Pastor.

Segundo Plano de Pastoral
Em 1984 aconteceu o segundo plano de pastoral em homenagem aos 30 anos da diocese. A elaboração deste novo plano teve a duração de um ano e meio, passando por diversas fases de participação e decisão, para isto houve discussão e consultas entre os grupos das bases da paróquia com a possibilidade de qualquer pessoa dar sugestão como está escrito no documento que Dom Claudio enviou para as Paróquias de toda diocese.

2º Plano de Pastoral

Cópia da capa do documento arquivado em nossa Paróquia

A Diocesana de Pastoral aconteceu no dia 21 de abril de 1983. As prioridades pastorais votadas foram: Comunidade Eclesial de Base, Catequese e Mundo do Trabalho.

O novo documento do segundo Plano diocesano de Pastoral Dom Claudio na pagina Nº 4 finaliza dizendo:

Entrego, portanto, nas mãos do Povo de Deus deste grande ABC, esta edição do II Plano de Pastoral da Diocese de Santo André, confiando que seja assumido com amor e empenho. Sua duração se estenderá até o fim de 1985.

Finalmente, mais uma vez depositamos nas mãos de Maria, estrela da evangelização", o propósito desta diocese de formar um Povo de Deus, conforme o desejo de Cristo.

Santo André, aos 18 de julho de 1984, trigésimo aniversário da diocese.
Dom Cláudio Hummes Bispo diocesano.
Veja abaixo a cópia da capa do II Plano de Pastoral
O documento do segundo Plano de Pastoral de nível diocesano que Dom Claudio enviou para as paróquias contem 52 paginas. E graças a Deus e o esforço de nossa comunidade mais uma vez participamos deste grande acontecimento.

Terceiro plano de pastoral
O terceiro Plano de Pastoral que participamos foi em 1989. Este Plano durou a cerca de dois anos de preparação. Foi feito primeiro um levantamento de dados sobre a vida do Povo do grande ABC. e foi discutido nos grupos através de reflexões e análises do dados colhidos, fizeram assembléias paroquiais e regionais. Como de costumes todos esses preparativos encerrou-se com grande Assembléia Diocesana organizasse as muitas energias evangelizadoras deste Povo de Deus. Dom Claudio de Pastoral, isto foi no dia 04 de dezembro de 1988, no externato Santo Antonio, em São Caetano do Sul, presidida pelo Bispo Dom Claudio que também convocou todos os Padres e Diáconos, três leigo de cada paróquia e um representante da Vida Consagrada por região, um representante dos Seminaristas por região, um representante de cada pastoral, de cada Movimento, de cada Associação Religiosa e de cada Serviço Eclesial, que existia em nível de Diocese. Total de participantes 322 pessoas a maioria leigos. A votação foi escrita e secreta. Na votação foram escolhidos como objetivo geral o mesmo da CNBB:

- Evangelizar o Povo brasileiro em processo de Transformação em processo de Transformação Social, Econômica, Política cultural,
- Anunciando a plena verdade sobre Jesus Cristo, a Igreja e o Homem,
- A Luz da Evangelização Opção Preferencial pelos Pobres,
- Pela Libertação integral do Homem, numa crescente participação e Comunhão,
- visando o Povo de Deus e participar da Construção de uma sociedade justa e fraterna,
- sinal do reino definitivo.

A Assembléia também aprovou que toda pastoral da Diocese assumiria as seis dimensões, definidas pela CNBB:

- Dimensão Comunitária e Participativa, Dimensão Missionária, Dimensão Catequética, Dimensão Litúrgica, Dimensão Ecumênica e Dialogo Religioso, Dimensão Profética e Transformadora.

3º Plano de Pastoral

Cópia da capa do documento arquivado em nossa Paróquia

Além do objetivo geral e das seis dimensões Pastorais ficou definido pela assembléia os três destaques pastorais para a Diocese, durante três anos. Esses destaques se encontram no documento que Dom Claudio enviou para as paróquias.

A seguir está a cópia de apresentação do Plano escrita por Dom Claudio Hummes e a cópia da Capa do documento que ele enviou para todas as Paróquias (com 23 paginas).

cópia de apresentação do Plano de Pastoral

A primeira vez que Dom Claudio administrou o sacramento da Confirmação (crisma) em nossa Paróquia foi no ano de 1977, compareceu para crisma na década de 80 durante quatro vezes, na década de 90 foram nos dias 02 de dezembro de 1990, 20 de dezembro de 1992 e 17 de dezembro de 1995.

Dom Claudio veio varias vezes em nossa Paróquia duas vezes para visita pastoral, uma vez para falar com os jovens num domingo de manha e no domingo à tarde para falar com os catequistas, outras vezes para administrar o sacramento da Confirmação. Sempre foi simpático, na segunda visita pastoral, falou com todos os movimento e pastorais dando incentivo a participação do plano de pastoral que, por ele foi criado no inicio do seu pastoreio como está registrado no documento do primeiro plano de pastoral da Diocese de Santo que envolveu todas a paróquias, regiões etc., incentivou também o uso do folheto ABC Litúrgico da própria diocese, porque na época a nossa paróquia utilizava o folheto Deus Conosco. E assim ele no orientou e nossa comunidade entendeu que nos éramos parte de uma Diocese e não poderíamos ser diferentes das demais, foi difícil, mas conseguimos entrosar atendendo nosso Pastor.

 

Dom Claudio Hummes foi o Segundo bispo da Diocese de Santo André, Atual Cardeal Arcebispo de São Paulo. Foto de 17 de dezembro de 1995.

Na foto Dom Claudio está ungindo a fronte da jovem Diana filha da catequista Rose que estava sendo crismada 02/12/1990.


Foto Na foto Dom Claudio está ungindo a fronte da jovem Diana
Na foto aparece Dom claudio administrando

Na foto aparece Dom claudio administrando
sacramento da Confirmação, a pessoa
que está sendo crismando é o jovem Ricardo
Magalhães Pacheco no dia 17 de dezembro 1995.
Ultima vez que Dom claudio visitou a nossa Paróquia
17/12/1995.

 

Dom Claudio Hummes foi o Segundo bispo da Diocese de Santo André, Atual Cardeal Arcebispo de São Paulo. Foto de 17 de dezembro de 1995.

 

Dom Décio Pereira (3º Bispo da diocese de Sto. André)
Nasceu em São Paulo Capital em 15 de abril de 1940, Filho de Henrique Pereira e de Zilda Pereira. Era Filho único órfão de mãe aos 3 anos, órfão de pai aos 5 anos, foi criado pelos avós.

Foto Dom Décio Pereira

Aos cinco anos de idade manifestou o desejo de pertencer somente a Deus. Cursou o ginásio 1º e 2 º no colégio do Carmo dos Irmãos Maristas, foi coroinha na Paróquia de São José do Belém e depois congregado na Igreja de São Paulo Apostolo. Entrou para o seminário de São Roque para terminar os estudos, Cursou filosofia em Aparecida do Norte SP, fez curso de Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana.

 

Quando retornou ao Brasil foi ordenado sacerdote por Dom Angnelo, Cardeal Rossi na Igreja de São Paulo Apóstolo na quarta parada foi no dia 21 de janeiro de 1967 aos 27 anos de idade, nesta mesma Igreja realizou sua primeira missa. No dia 18 de dezembro de 1967 passou a ser vigário coadjutor na paróquia Nossa Senhora Da Penha, em 07 de março de1971 foi nomeado Pároco da paróquia Imaculado Coração de Maria P.U.C. Perdizes, Na data de 07 de maio de 1976 foi nomeado Cônego Catedrático do Cabido metropolitano - SP.

 

Dom Décio aos 39 anos de idade foi nomeado bispo. Nesta ocasião era chanceler do Arcebispado e Vigário da Paróquia Imaculado Coração de Maria - Perdizes, foi Diretor do Ensino Religioso da Arquidiocese, coordenador da catequese na região Leste de São Paulo e professor na P.U.C e em diversas escolas públicas. Foi nomeado Bispo no dia 27 de maio de 1979 por Sua S. Papa João Paulo II às 17h00 na Basílica do Vaticano como bispo Titular de Martiniano e Auxiliar para São Paulo. Adotou como lema de seu episcopado "Para que Todos Tenham Vida".

 

Em 21 de maio de 1997 foi nomeado por Sua S o Papa o Papa João Paulo II o terceiro bispo da Diocese de Santo André. Tomou posse no dia 29 de junho de 1997.

 

Faleceu em 05 de fevereiro de 2003 exercendo o ministério episcopal em nossa diocese de 29 junho de 1997 à 04 de fevereiro de 2003.

 

Dom Décio em nossa Paróquia
Dom Décio quando visitou pela primeira vez a nossa Paróquia foi para crismar 51 pessoas, conquistou nossos paroquianos com seu sorriso cheio de paz, bondade e a sua amizade, o Pastor que abraçava as pessoas chamando cada de irmão, parecia que ele já nos conhecia a muitos anos, seu sorriso ninguém já mais se esquece.

 

Em sua primeira vista Dom Décio e Pe. Wladyslau foram homenageados por Paula da Silva Maria e Sandra de Santana Maria que neste dia foram crismadas, eles e foram muito aplaudidos pela comunidade

Foto primeira vista Dom Décio

Neste dia José Pires Maia representando a comunidade entregou para Dom Décio um cartão de Prata símbolo de nossa acolhida e carinho com o nosso Pastor que nos visitava pela primeira vez. Antes de entregar o presente ao bispo fez uma linda mensagem verbal que Dom Décio ficou admirado e feliz com suas palavras.

 

José Pires Maia

Obs.: José Pires Maia o popular Zezé foi tesoureiro durante muito anos em nossa paróquia, e cuidava de toda documentação da Igreja, É ele que escreve as lembras que são entregue nos dia de crisma, e primeira Eucaristia.

 

José Pires também viu esta comunidade crescer, sempre auxilio Pe. Wladyslaw.

Dom Décio visita a Paróquia S. C. de Jesus pela segunda vez

Foto de 12 de dezembro de 1977 Dom Décio visita a Paróquia S. C. de Jesus pela segunda vez para administra o sacramento do crisma, na foto abaixo ele está crismando o Jovem Anderson de Souza:

DOM AIRTON JOSÉ DOS SANTOS
Nasceu aos 25 de junho de 1956 na cidade de Bom Repouso, no Sul do Estado de Minas Gerais, sendo o primeiro de sete irmãos. Seus pais, José Julião dos Santos e Benedita Vieira da Fonseca, no ano de 1964, mudaram-se para o ABC Paulista, residindo na Vila Vivaldi em São Bernardo do Campo até o ano de 1967. Neste mesmo ano, mudaram-se para a Vila Sacadura Cabral em Santo André. Ali residiu até 1979, ano em que ingressou no Seminário da Diocese de Santo André para iniciar os estudos eclesiásticos.

 

imagem

Do ano de 1979 a 1981, fez os estudos filosóficos nas Faculdades Associadas do Ipiranga (FAI), em São Paulo, obtendo o título de Bacharel em Filosofia com Licenciatura Plena no ano de 1982, ingressou no curso de Teologia da Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, também no Ipiranga em São Paulo, foi ordenado Diácono no dia 31 de Agosto de 1985 e Presbítero aos 08 de dezembro do mesmo ano, por Sua Excelência Reverendíssima, Dom Cláudio Hummes, então Bispo diocesano de Santo André.

 

Em março de 1986, iniciou seu ministério sacerdotal como Vigário Paroquial da Paróquia Imaculada Conceição na cidade de Diadema - SP. Em 1987, sem prejuízo de sua nomeação anterior, foi nomeado para o cargo de Diretor e Formador na Casa Formação dos Seminaristas da Filosofia do Seminário Diocesano de Santo André. Permaneceu neste encargo até o final do ano de 1997. Neste período, 1986 a 1997, também exerceu outros serviços na Diocese: Vigário Regional da Região Pastoral de Diadema Coordenador da Pastoral Vocacional Diocesana Administrador Paroquial da Paróquia Imaculada Conceição em Diadema Coordenador da Pastoral Familiar membro do Conselho de Presbíteros e membro do Colégio de Consultores.

 

Em 1998, foi destinado para estudos de Especialização em Roma, residindo no Pontifício Colégio Pio Brasileiro, no período de agosto de 1998 a junho de 2000, conseguindo o Título de Mestre em Direito Canônico pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.

 

Em outubro de 2000, foi nomeado por Sua Excelência Reverendíssima, Dom Décio Pereira, Bispo Diocesano de Santo André, para ocupar o encargo de Chanceler do Bispado e, em Setembro do mesmo ano, para o encargo de Ecônomo da Diocese. No dia 18 de março de 2001, foi nomeado Pároco da Catedral Diocesana de Santo André, sucedendo a Sua Excelência Reverendíssima, Dom Manuel Parrado Carral, até esta data, Pároco da Catedral. Acumulou estes três ofícios até o dia 19 de dezembro do mesmo ano, quando foi nomeado, por Sua Santidade o Papa João Paulo II, Bispo Titular de "Felbes" e Auxiliar para a Diocese de Santo André.

 

Foi ordenado Bispo, no dia 02 de março de 2002, tomando posse de seu ofício na Quinta-feira Santa do mesmo ano, sendo apresentado ao Clero e ao Povo, na Missa dos Santos Óleos.

 

Em 2003 após a morte de Dom Décio, no dia 5 cinco de fevereiro, é ratificado pelo Colégio de Consultores da diocese como administrador Diocesano de Santo André no qual permaneceu até a nomeação de Dom Nelson Westrupp, SCJ, com a posse em 30 de novembro dia do Apostolo Santo André, isto ocorreu na praça do Carmo.

 

Dom Airton continuou como bispo auxiliar da Diocese de Santo André exercendo as funções de acompanhamento das Pastorais Familiar, da Juventude, da Educação e do Ensino religioso e a função de Secretário do Conselho Episcopal do Regional Sul 1. Foi nomeado Bispo da Diocese de Mogi das Cruzes no dia 04 de agosto por Sua santidade o Papa João Paulo II. Tomou posse como Bispo diocesano no dia 26 de setembro de 2004, ás nove horas, no Estádio Municipal de Mogi das Cruzes.

 

Dom Airton José em Nossa Paróquia
Dom Airton foi também para Paróquia S. C. de Jesus um bispo muito simpático, esteve em nossa Paróquia por três vezes, a primeira e a segunda para celebrar a festa de São José onde celebrou a santa missa a acompanhou a procissão do Padroeiro do Bairro, não mediu esforço, a ultima procissão acompanhou embaixo de uma forte garoa.

 

Dom Airton José em Nossa Paróquia

Dom Airton José Bispo auxiliar da Diocese de Santo André. Foto de 22 de março de 2003

 

A terceira vez que esteve na Paróquia foi para celebra a crisma, no final da missa ele se emocionou, agradeceu o carinho e acolhida dos paroquianos o povo do Bairro São José, e disse que nunca se esqueceria do povo, pediu para todos orar para ele, porque iria enfrentar um novo desafio assumir a diocese de Mogim das Cruzes, foi uma emoção muito forte até lagrimas saiu de seus olhos era ultima missa que ele celebrava dentro da Diocese de Santo André. Todos ficaram comovidos. Ele deixou o carinho de um irmão que se estava despedindo de sua família para uma nova missão. Naquele dia nós desejamos para ele sucesso com a benção de Deus e o amor de Maria. E em seguida ele pediu para que rezássemos para ele e nos deu a benção.

 

Dom Nelson Westrupp (Quarto bispo da diocese de Santo André)
Nasceu em 11 de setembro de 1939, em São Luiz (Imaruí) - SC, Filho de Apolônio Westrupp e Leonila Berkenbrock de entrou no Seminário dia 29 de janeiro de 1951, foi ordenado sacerdote dia 28 de junho de 1964, nomeado episcopal 11 de maio de 1991 e ordenado Episcopal 20 de julho de 1991 e tomou posse da Diocese de São José dos Campos 21 de julho de 1991.

 

Dom Nelson Westrupp

Sagrante: Dom Carlo Furno (então Núncio Apostólico no Brasil), Co-sagrantes: Dom Geraldo Maria de Morais Penido (Arcebispo Metropolitano de Aparecida-SP in memoriam) Dom Eusébio Oscar Scheid, scj (1º Bispo de São José dos Campos - SP, atual Arcebispo Metropolitano do Rio de Janeiro - RJ

 

Estudos: Em 1951, ingressou na Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, de 1952 a 1957 completou o 1º e o 2º graus em Corupá-SC, em 1958 fez o noviciado da Congregação, Filosofia: cursou no convento de Brusque- SC, Teologia: cursou em Taubaté- SP. Especialização: em Filosofia na Pontifica Universidade "Angelicum" de Roma. Doutor em Filosofia; Exerceu o cargo de professor e reitor do Convento SCJ de Brusque-SC, Foi Conselheiro Provincial da Congregação SCJ, Conselheiro Geral da Congregação em Roma; Dom Nelson atual Presidente do Regional Sul 1 Estado de São Paulo) é Conselheiro permanente da CNBB. Foi Nomeado 4º Bispo da Diocese de Santo André em 01 de outubro de 2003 e tomou posse no dia 29/11/2003 Lema da Profissão Religiosa: "Tudo posso naquele que me fortalece." (Fl 4,13) Lema Sacerdotal: "Pela graça de Deus sou o que sou." (lCo 15, 10) Lema Episcopal: "Sem mim nada podeis." (Jo 15, 5)

 

Plano de pastoral
Em 2005 Dom Nelson enviou para todas as paróquias da Diocese um Subsídio Preparatório para as assembléias:
Paroquiais - Regionais - Diocesana.
Inicio do subsídio foi a apresentação de Dom Nelson conforme cópia na pagina seguinte

Plano de pastoral
Cópia da capa do documento arquivado em nossa Paróquia
Carta de apresentação de dom Nelson

Carta de apresentação de dom Nelson

Nossa diocese convocou todos os diocesanos e diocesanas para se unirem em assembléia. E a nossa Paróquia está representada pelas Comissões: Serviço: Vera Lucia, Rodrigo, Marcele – Anuncio Neide Garcia, Ivani de S. Maria, Edna Cazarotto – Dialogo: Antonio Cesar Teixeira, Linda Gouveia, Kleber Martim – Testemunho: Roselis N. Maia, Altair e Emerson.

Comissões

Dom Nelson em nossa Paróquia
Dom Nelson esteve duas vezes em nossa Paróquia a primeira foi dia 18 de março de 2005 para encerrar o tríduo da semana de São José. Dom Nelson conquistou o coração dos paroquianos pelo seu jeito de comunicar, com olhar sério, mas com o coração voltado para seu povo deixando a mensagem de Jesus como um escudo para sermos fortes na vinha do Senhor. Sua Simpatia para com a comunidade é a simplicidade no seu modo de ser e principalmente quando se despede do Povo dizendo tchau.

 

Como é de costume dos bispos quando visita uma comunidade pela primeira vês eles cumprimentam as pessoas com aperto de mão e assim também procedeu Dom Nelson depois do seu querido Tchau. As fotos abaixo foram tiradas no dia 10 de setembro nas bodas de ouro da Paróquia S. Coração de Jesus.

 

A segunda vez que dom Nelson visitou a Paróquia foi para celebrar o Jubileu de Ouro dia 10 de setembro de 2005.

 

Anterior

HISTÓRIA DOS PADRES, PÁROCOS E VIGÁRIOS DA PARÓQUIA

Próximo

OS PAPAS NOS 50 ANOS DE PARÓQUIA

 

 

Paróquia Sagrado Coração de Jesus - Rua Padre Mororó, 425 - Bairro São José - São Caetano do Sul - SP - Tel: 4232-6609

Desenvolvido por Mcrapino